Entrevista Marcio Scialis - O mercado no país e a influência de seus segmentos*

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012


Prestando serviços para a Hering desde 2009, Marcio Scialis começou como gerente de projetos e posteriormente assumiu a direção executiva do Instituto Hering Harmônicas. Hoje aos 38 anos de idade, o paulista além de endorsar a marca é também o gerente de marketing da Hering Harmônicas. Em parceria com seu sócio Geison Cezare, Scialis assumiu o atendimento a clientes pela Assistência Técnica Autorizada Hering Harmonicas, através da central H-UNIT.COM, que atende em todo território nacional dentro e fora do período de garantia das gaitas. 
Como músico ele atua em diversos projetos, dos quais podemos destacar o trio Os Harmônicos, que já foi entrevistado no Programa do Jô, onde lançaram o primeiro CD. Além disso, o trio já foi matéria na Folha de S. Paulo, participaram na Radio CBN com João Carlos Santana e também já se apresentaram para mais de 15.000 crianças. Scialis também faz parte da banda country Hillbilly e da dupla Harmonica Duo, formada com o gaitista Little Will, que está em processo de finalização da gravação do primeiro disco, que contará com participações de alguns gaitistas importantes, como o norte-americano Peter “Madcat” Ruth.

O trio Os Harmônicos no Programa do Jô. Da esquerda para a direita: Geison Cezare, Little Will, Marcio Scialis e Jô Soares / Acervo Pessoal Facebook

Em entrevista por e-mail Marcio Scialis relatou um pouco de sua experiência no mercado de gaita do país. A sua primeira preocupação para a compreensão do funcionamento de venda de harmônicas é a distinção necessária entre gaitas realmente consideradas instrumentos musicais e as cópias mal feitas, geralmente provenientes da china. A confusão entre esses dois segmentos, faz com que algumas pessoas acabem comprando as cópias e levando para casa instrumentos sem qualidade e com afinações irregulares.
Ao contrário do que acontece com quem adquire uma gaita da Hering, que antes de chegar ao mercado passa por três processos de afinação, revisões e testes feitos por experientes profissionais, dos quais alguns já trabalham há mais de 50 anos na fábrica em Blumenau. “O que quero dizer, fazendo essa distinção prévia, é que o mercado nacional de gaitas vai muito bem, considerando o que podemos realmente chamar de gaitas” afirma Scialis.
Segundo Marcio, a Hering Harmônicas agora investe no aumento da qualidade de vendas e atendimento para lojistas e consumidores. Com o mercado aquecido no segundo semestre, a fábrica preferiu transformar em descontos o que seria gasto na 29ª Expomusic (Feira Internacional da Música, Instrumentos Musicais, Áudio, Iluminação e Acessórios), pois facilitaria para os lojistas de todo o país a reporem seus estoques de produtos Hering.


* Parte integrante de uma grande reportagem sobre gaita redigida para a disciplina de Redação Jornalística II para a UEMG, onde curso o segundo período de Comunicação Social.

0 comentários:

 
◄ Design by Pocket