Entrevista Bene Chireia - Pioneirismo no ensino dos sopros*

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Um dos maiores problemas para o gaitista iniciante é começar seu aprendizado. A dificuldade de se aprender gaita vai desde a escassez de métodos até a pequena quantidade de professores disponíveis. Em cidades do interior raramente encontramos músicos, quanto mais professores. Em Frutal, cidade localizada no pontal do triângulo mineiro, situada a 608 quilômetros da capital Belo Horizonte, não existe sequer uma loja especializada em música. A cantora e compositora Ana Rita, 18 anos, reside na cidade há quase dois anos e sente bastante dificuldades em adquirir gaitas. “Comprar gaita em Frutal é muito difícil e quando você consegue não encontra variedade de modelos e afinações. É preciso comprar gaitas pela internet ou em cidades maiores” conta Ana Rita, que inclusive aprendeu a tocar o instrumento por conta própria pela falta de professores.
Com o advento da internet, gaitistas renomados que lecionam estão ganhando espaço aos poucos. Cada conquista é importante e isso tem ocorrido por intermédio de aulas por videoconferência, divulgações de shows e workshops nas redes sociais, etc. Anos atrás, o método de gaita mais conhecido encontrado no Brasil, era o Blues Harp – Método para Harmônica Diatônica, do gaitista paranaense Benevides Chireia Júnior. Bené, como é popularmente conhecido, é consultor da Hering Harmônicas, desde 1994. Ele também endorsa produtos da fábrica e participa de diversos projetos musicais. Seu método ficou conhecido pela sua clareza e objetividade, que além de tudo continha um disco com faixas de acompanhamento para cada lição. 
O inicio da trajetória de Chireia com o instrumento se deu com ninguém menos do que o paulista Ulysses Cazallas (1933-2006), um dos mais importantes gaitistas do Brasil. Seu período de aprendizado com Cazallas ocorreu entre 1992 e 1993. Daí pra frente Bené não parou mais. Fundou a banda Mister Jack, integrou a Orquestra Harmônicas de Curitiba (da qual, Cazallas também fez parte) e o Trio Traquitana. Recentemente formou o duo Chireia e Hess que está em constantes apresentações pelo país.
Bené leciona desde 1996, mesmo ano do lançamento de seu método. Possui aproximadamente dez alunos, que são atendidos no bairro Jardim Social em Curitiba. É um número bem reduzido, porém importante para que sua carreira musical não sofra tanta interferência, pois está frequentemente viajando. O pioneiro método de Bené atingiu cerca de 5000 gaitistas em todo o país. “Até hoje creio que meu método continue sendo uma raridade e com a internet tive a oportunidade de enviar métodos para todo o país.”, comenta Benevides que ainda mantem alguns alunos online com o método.
Quando o assunto é lecionar no Brasil, Bené explica que a música no país se divide em escolas de música (em sua maioria privadas, uma vez música já não é mais matéria obrigatória nas escolas públicas) e em professores independentes que ensinam em casas de alunos, maneira pela qual ele optou para lecionar. “Eu optei pela segunda forma pois nas escolas de música (não todas é claro) a ordem é manter o aluno "preso" o maior tempo possível fazendo com que a evolução do aluno seja amarrada e monótona”. A dica que Benevides deixa para os iniciantes é que eles tenham um bom instrumento, um bom professor e que pratiquem no mínimo 30 minutos por dia.


* Parte integrante de uma grande reportagem sobre gaita redigida para a disciplina de Redação Jornalística II para a UEMG, onde curso o segundo período de Comunicação Social.

0 comentários:

 
◄ Design by Pocket