O fim da Bends e o futuro da gaita no país

segunda-feira, 28 de março de 2011

É com grande pesar que a Bends Harmonicas notificou semana passada o encerramento de suas atividades previsto agora para o dia 31 de março. Em aproximadamente cinco anos na ativa a empresa confirmou que um pouco de publicidade bem investida e o contato direto com seus clientes é essencial para que um tão defasado mercado como o de gaitas funcionasse progressivamente, chegando a ponto de se equiparar com as já centenárias e tradicionais marcas de gaita ao redor do mundo, como a Hohner, Suzuki e a brasileira Hering que agora monopolizará novamente como a única fabricante nacional de harmônicas.
Ao contrário de sua concorrente Hering, a Bends sempre apostou em um marketing efetivo e frequentemente lançava workshops com a presença de seus vários endorsees que ostentavam com orgulho o nome da fábrica. Dentre eles poderiamos destacar Vasco Faé, Ivan Marcio, Leandro Ferrari, etc. Sem contar os diversos modelos de qualidade que a marca já apresentava em tão pouco tempo de mercado. Tive o prazer de começar o meu aprendizado de gaita com uma Bends Juke, que se mostrou extremamente durável e me rendeu até um post com um review sobre a mesma. Quem teve oportunidade de experimentar uma Bends com certeza não se frustrou e provavelmente sentirá muito com o fechamento da fábrica e para quem não conheceu o instrumento, felizmente ainda encontraremos muitas delas disponíveis no mercado.
Infelizmente não poderemos mais contar com a garantia vitalícia que a Bends fornecia aos seus produtos, perderemos o excelente material de aulas do Aprenda Gaita Grátis e tampouco conseguiremos mais espaço em um país onde a harmônica se mostra um instrumento pouco difundido e vítima de constante preconceito e marginalização. Uma grande perca para a gaita no país e também uma má notícia para nós gaitistas que sobramos apenas com a Hering que sempre se mostrou com uma postura distante e neutra em relação a inovações e no tratamento direto ao consumidor, matéria que anteriormente a Bends tirava de letra.

Hering Delta Blues

quarta-feira, 9 de março de 2011

No dia vinte e nove de janeiro o Gaita e Poesia completou dois anos de existência e para comemorar a data vou fazer uma pequena resenha sobre a minha mais nova aquisição: uma Hering Delta Blues em Dó. Dessa vez resolvi comprar no site The Riffs juntamente com uma placa de vozes em Lá para minha Hering Vintage Harp 1923 que havia desafinado e para meu desgosto me deparei com uns probleminhas de afinação da quinta palheta aspirada de ambas, geralmente isso sempre acontece em todas as minhas gaitas da Hering e mesmo sem saber o porque acabado sempre tendo que regular e afiná-las antes de usufruir das mesmas. Vamos a gaita! Novamente o instrumento vem em um case de EVA e dessa vez ele possui uma pequena diferença interior com um detalhe de plástico e assim como a caixinha usada anteriormente, também vem na cor preta. Ainda existe a mesma folga de sempre no case possibilitando o chicoteio da gaita, nada preocupante, mas que deveria ser aprimorado. No interior encontramos um pequeno manual com explicações básicas e obviamente a gaita.
Com um visual de tampas que se assemelham e muito com as gaitas da Lee Oskar a Delta Blues apresenta corpo de madeira bem envernizado e placa de vozes de 1,20mm proporcionando uma embocadura pesada e de difícil adaptação para gaitistas acostumados com gaitas menores e menos bolachudas, sendo assim, não recomendada para iniciantes, por exigir mais fôlego. A sua espessura e construção são quase idênticas a da Hering Vintage Harp 1923, dispondo de 5 parafusos prendendo a placa de vozes ao corpo de madeira, proporcioando uma excelente vedação, livre de vazamentos de ar. O enorme diferencial das duas harmônicas se dá em relação ao desenvolvimento sonoro: enquanto a 1923 apresenta uma sonoridade rasgada e agressiva a Delta Blues dispôe de um som nítido, encorpado de bom volume e bastante cristalino, soando melhor com acordes do que com notas limpas. Com resposta mediana minha frustração se deu ao perceber que o timbre do instrumento poderia ser superior ou que a gaita funciona melhor se tocando folk em um suporte do que propriamente delta blues. O preço da gaita está em torno de 75 reais e eu considero altamente indicada para blues e folk rock. Em breve novas resenhas de outras gaitas!
 
◄ Design by Pocket