Suzuki Folk Master

terça-feira, 15 de maio de 2012


Esqueça tudo o que você sabe a respeito de Hering Free Blues, Hohner Blues Band ou mesmo sobre a extinta Bends Prima. Após quase quatro anos tocando gaita nunca tinha me deparado com um modelo ideal para se indicar para iniciantes. Alguns dizem que a Blues Band pode quebrar um galho, na minha opinião e experiência ela só traumatiza e afasta os novatos do instrumento. A Free Blues e a Prima até que cumprem bem o seu papel, mas sua pouca durabilidade, maciez e volume não empolgam muito e por sua vez seguram o gaitista até que seu novo “brinquedo” estrague (o que acontece rápido na maioria dos casos...). No meio do ano passado a loja virtual Harmonica Master fez uma liquidação dos modelos da Suzuki em estoque. Sempre buscando renovar meu conhecimento sobre gaitas resolvi levar duas para casa. Depois de tanto ver o Marcos Castelani citá-las em seu vlog me decidi pela Suzuki Blues Master e Suzuki Folk Master. Pela bagatela de 37 reais eu adquiri aquela que provavelmente mais se enquadraria nos padrões de gaita ideal para principiantes.
A Suzuki Folk Master logo me surpreendeu. Começando pelo excelente custo benefício (em média de 42 reais atualmente) que de imediato já se mostra mais acessível do que a famigerada Free Blues e menos que o dobro do que se gastaria numa Blues Band. A procedência do instrumento não é japonesa, diferentemente de sua fábrica Suzuki. A fabricação é feita na China, provavelmente em série, e ao contrário do que estamos habituados com produtos de origem asiática a harmonica não decepciona. A gaita vem num case de plástico de cor vinho não muito eficiente (mas ainda melhor do que aquelas embalagens grotescas de papel) e também acompanha em seu interior um paupérrimo manual de como se tocar harmônica. Não é preciso nem dizer que a gaita chicoteia muito dentro do case...
A primeira impressão que temos do instrumento é positiva. Temos bonitas tampas prateadas com grafismos em baixo relevo e um corpo de plástico da mesma cor do case. A afinação vem gravada em dourado no corpo, próximo aos orifícios do instrumento. A gaita é muito leve e voltando-se ao proposito de agradar iniciantes, recomenda-se que ela esteja sempre nos bolsos dos novos harmonicistas.
A construção da gaita é muito curiosa. As placas de vozes de latão são fixadas por nada menos que sete parafusos (!) ao corpo de plástico, o que proporciona uma excelente vedação. Uma chapa de metal fixada no meio do corpo evita que as tampas sejam amassadas se pressionadas com força. Ouso dizer que essa é uma das gaitas mais bem construídas que já vi por menos de 50 reais.
A grande surpresa mesmo se dá ao tocar a gaita. A maciez e volume do timbre e o conforto da gaita são assustadores. Superam-se todas as expectativas. Bends e trinados saem com facilidade e acordes também são tranquilamente executados. O único contra que eu presenciei na Folk Master se dá em suas extremidades pontudas das placas de vozes que incomodam e podem até machucar as mãos. Provavelmente isso ocorre pelas dimensões estreitas da gaita, que não possuem muito espaço de borda após os orifícios. Já possuo a minha a quase um ano e ainda não notei avarias em sua afinação.
A gaita é extremamente indicada para iniciantes e adeptos de blues que buscam um instrumento relativamente barato para ensaios. Não a recomendo para folk com violão, pois a gaita sequer fica fixada no meu Suporte Segurador da Hering S-250 (pode ser que isso não ocorra em outros seguradores de outras marcas e modelos). Mas com certeza, o singelo modelo é um presente da Suzuki para os iniciantes em gaita!

Atualizado em 09/01/2013 - A seguir um review feito pelo Marcos Castelani:
 
◄ Design by Pocket