Harmonica Harpy

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Deparei-me com uma curiosa gaita que um amigo baterista meu me deu há uns dois anos atrás. Mal me lembrava dela. O instrumento não possui modelo ou sequer outra informação, apenas o nome Harpy gravado nas placas de vozes da frente e de trás. Pelo que sei Harpy é uma linha de pratos descontinuada da fábrica paulista Krest Cymbals, o que provavelmente faz com a harmonica seja de origem brasileira. Nunca encontrei nada a respeito da gaita na internet e farei esse post com apenas a intenção de registrar o "exótico" instrumento e quem sabe encontrar alguém que também possua uma gaita dessas.

Para começar a gaita já vem um estojo grande de plástico preto bastante interessante. Na tampa está gravado de dourado apenas o nome da marca. É um case bastante funcional, porém muito grande. No seu interior há uma parte de veludo vermelho onde fica acomodada a gaita e um chaveiro (infelizmente meu amigo não me deu o chaveiro...). A caixa também contém um folheto com tablatura de cinco canções: Alouette, Good Night Ladies, O Susana, We Wish You a Merry Christmas e Jingle Bells.

A grande surpresa é que a gaita não se trata de um modelo ruim semelhante aos chineses que estamos acostumados a encontrar em situações como essas. O instrumento tem sim uma ótima sonoridade e pelo tempo que o utilizei, uma boa durabilidade. Trocando em miúdos irei apenas resumir: a gaita é uma réplica quase exata da Hering Free Blues. As diferenças evidentes são apenas as cores. A tampa é pintada de preto fosco e possui gravado em baixo relevo a palavra Harpy e seu respectivo logotipo. O que diferencia os lados são apenas os números dos orifícios presentes apenas na parte de cima da harmônica. O corpo da gaita é de uma estranha cor bege e não vermelho assim como o famoso modelo da Hering. Não sei o motivo disso mas a semelhança das gaitas pode ser averiguada na foto a seguir:

Harpy e Free Blues
As placas de vozes são idênticas e possuem os três parafusos fixadores posicionados no mesmo lugar! As medidas dos corpos e tampas também são exatamente iguais. Infelizmente minha Harpy está bastante surrada e desafinada, mas posteriormente planejo trocar suas placas de vozes por outras novas ou mesmo colocar o corpo da Harpy na Free Blues. Se alguém tiver mais informações dessa gaita por favor acrescente aqui nos comentários ou me contate! Em breve novos posts!

Sorteio de microfone caseiro no Vlog Gaita Blues

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

O último vídeo do Vlog Gaita Blues do gaitista lageano Marcos Castelani, ensina como confeccionar um microfone caseiro para gaita. Com componentes extremamente baratos e um pouco de paciência é possível ter um microfone simples e eficiente para amplificar o instrumento. A novidade é que além de um passo a passo de como montar, Marcos ainda irá sortear o microfone para quem assistir e comentar o seu vídeo.
O sorteio ocorrerá no final do mês de fevereiro, e se você é iniciante e ainda não tem condições de comprar um microfone específico ou mesmo se ainda tem dúvidas sobre amplificação de gaita, não deixe de participar do sorteio. Até eu vou entrar no sorteio e se eu não ganhar vou me arriscar e irei confeccionar o meu próprio microfone também!

Participe assistindo e comentando no vídeo a seguir:

Fat Nasty - Leandro Ferrari*

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

No ano passado (2010), o gaitista belorizontino Leandro Ferrari disponibilizou para download gratuito seu mais novo álbum de canções inéditas entítulado Fat Nasty. Já conhecido por seus experimentalismos Ferrari mergulha de vez em milhares de filtros e dubs através de suas gaitas. O endorsee da Bends** inova com um álbum incrivelmente dançante, sem se deixar escapar da linhagem vintage das tradicionais harmônicas, como ele já mostra na faixa inicial do disco Blind Dog, que com um riff delta blues contagiante de slide simetricamente combinada com os vocais distorcidos nos remete a um hip hop old school da década de 80. Com download grátis disponível do site da Bends fica a sugestão do gaitista, que juntamente com Benjamin Darvill e seu projeto Son of Dave, considero como um dos mais relevantes e revolucionários harmonicistas da atualidade. Pra quem procura se desvencilhar de influências tradicionais de blues ou mesmo do bucolismo do country o álbum se mostra um prato cheio e também um grande candidato a trilha sonora de pista de dança.


* Post escrito originalmente em janeiro de 2011. 
** Ferrari já não endorsa mais a extinta fábrica Bends Harmonicas.
 
◄ Design by Pocket