Novo fórum e o descaso da gaita no Brasil

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Há quase uma década o Portal Gaitanet nos mantém informados e disponibiliza o melhor fórum brasileiro sobre gaitas encontrado na rede. Visando agora uma melhor navegação e experiência do usuário o famigerado fórum agora está hospedado no novo endereço: http://forum.gaitista.com/. Com uma interface mais limpa, leve e dinâmica o fórum já ostenta mais de 500 mensagens e a promessa é que coisas boas só venham a surgir e que o espaço democrático seja mantido com a finalidade de manter iniciantes, amadores e profissionais sempre interagidos e com suas dúvidas e dificuldades sempre respondidas.

Indo na contramão do progresso do Gaitanet o espaço do harmonicista no Brasil só vem perdendo espaço após o encerramento de atividades da Bends. Nunca pensei que os workshops mensais e o eficiente acompanhamento de feeds por e-mail da Bends fossem fazer tanta falta! Sem falar dos rumores sobre o lançamento de dois modelos novos da Hering que agora se tornou lenda e a cada dia que passa o site da mesma se encontra mais abandonado e jogado as moscas (situação que já rola há vários meses...). O descaso da fábrica que só se dispôs a trabalhar e progredir após a ameaça de mercado gerada pela Bends novamente se iniciou e para piorar novamente ocorreu um boom inexplicável nos preços das gaitas que novamente monopolizarão o mercado já que a escassez dos modelos da Bends começa a deslanchar nas lojas de instrumentos por todo o país. Fica agora uma incógnita: pagar caro pelas importadas Suzukis e Hohners e garantir tecnologia, durabilidade e novidades ou também pagar caro pelas Herings nacionais e continuar com modelos estagnados e pouco duradouros?

10 comentários:

Anônimo disse...

No caso das gaitas importadas, fica uma questão: será que as gaitas que vem para o Brasil realmente são de primeira? Lembre-se que tem muitas coisas que são lixo, não falando de gaita, e que os EUA não aceitam, acabam vindo pra cá.

Marcio Scialis disse...

Olá a todos,
Bem, posso dizer que o ano passado foi algo fora do comum e vários tópicos que colocamos em pauta, internamente, tiveram que ser revistos e postergados, pois preferimos que Hering Harmônicas só voltasse a trabalhar com HARMÔNICAS, especificamente, além de tudo, a fábrica mudou de endereço, e todos sabemos como é morosa a instalação de equipamentos, adequação de maquinários, etc. O site realmente está defasado, o que nem precisamos ressaltar, mas já adianto que demos início à elaboração do novo site que deve estar pronto em breve, porém, apesar da morosidade neste ponto, os nossos representantes comerciais têm realizado um ótimo trabalho, digo até sem muito esforço, pois a aceitabilidade sempre foi incrível. Estivemos na Musikmesse em Frankfurt pela 14ª vez, e até o CEO de uma grande concorrente alemã, visitando o stand da Hering, elogiou o que ele chamou de "premium harmonicas", inclusive os três novos lançamentos da Hering: a "Lumina" - uma harmônica diatônica com corpo de alumínio, design moderno e ergonométrico, de muito conforto para o gaitista; a "See See Ryder", a primeira harmônica cromática com afinação para blues, muito elogiada pelo seu visual moderno e diferente, com duas tampas (superior e inferior) na cor branca, marca escrita em preto e bocal cromado; e depois do lançamento da Free Note 48 no ano passado (uma cromática na linha da Amadeus 48 da Hohner), este ano foi apresentada a Free Note 64, não havendo nenhum modelo similar no mercado. Falando agora como gaitista e amante do instrumento, entendo perfeitamente a indignação de muitos como eu, em não termos um site que corresponda à expectativa de todos, bem como noticiar lançamentos, shows de endorsees, etc., mas realmente, estando ao par das questões do dia-a-dia de uma empresa, algumas questões se sobrepõem à outras e acabamops por dar prioridade ao que é mais emergencial, pois exportamos para quase 40 países, incluindo agora após a Musikmesse também a Palestina e outros (pra quem não sabe exportamos até para a China!). Após este período, quando já estamos novamente instalados em novo endereço, com maquinário atualizado, e assim por diante, teremos como fazer jus às expectativas, não só durante este ano de 2011, mas melhorar o contato com clientes e lojistas no mundo inteiro. Sobre a questão dos preços, não é uma questão da Hering, mas de tributação do governo. Explico: até o ano passado o lojista comprava da fábrica e ao revender o produto teria que embutir o imposto. De alguma forma, o governo achou que estava perdendo e resolveu fazer com que a tributação fosse realizada entre a fábrica e o lojista, ou seja, o imposto continua sendo cobrado, só que agora, antes de chegar à loja. Bem, apesar de todas as justificativas, sei que estará sempre algo pendente para um ou para outro, pois é impossível agradar a todos, responder a todas as questões ou mesmo resolve-las, mas acredito que através do facebook, do novo site e outros canais de comunicação estaremos sempre em contato. Só para adicionar: marcio@heringharmonicas.com.br
Não é fim de papo! Vamos continuar essa conversa na medida do possível!
Um grande abraço!
Marcio Scialis

Caio Machado disse...

Márcio, seu comentário foi de extrema importância para meu post, pois mostra que eu estou muito equivocado em muito do que eu disse. Não fiz o texto com a intenção de depreciar a Hering pois eu sou grande admirador da marca e uso vários modelos, mas o que eu queria era que um retorno maior surgisse da marca, pois não sou só eu que reclamo da falta de contato com o público que existe na marca. Fico extremamente feliz com todos esses acontecimentos que você citou e ficaria mais ainda se tudo isso fosse mais divulgado e difundido pois é de extrema importância para que nosso espaço como gaitista seja mais conquistado. Obrigado pelo contato e comentário e espero que essa conversa dure por muito tempo ainda! Abraço!

Marcio Scialis disse...

Ah! Desculpe, esqueci de dizer: este espaço é sagrado, ao meu ver e ao de muitas pessoas ligadas ao instrumento. Graças a vocês muitas coisas são colocadas em pauta, conferidas, revistas, assim como a nossa questão. Muitíssimo obrigado pela contribuição à cultura "gaitística". O que pudermos fazer para complementar, faremos. Acho que precisamos realmente fazer este link, não pela Hering, mas por todos nós, amantes e profissionais da harmônica.

Marcio Scialis disse...

Opa! Também fico muito feliz com a conversa, mas não acho que vc estava equivocado, não! Acho que é a impressão correta que qualquer um teria se não tivesse notícias do fabricante, etc, como aconteceu conosco, mas graças a este espaço, vamos atualizando...
Obrigado mais uma vez!

Marcio Scialis disse...

dá uma checada no nosso facebook: harmonicasheringoficial
Estou colocando bastantes novidades por lá, fotos, notas... (por enquanto, até o site ficar pronto)
Abs

Anônimo disse...

Eu acho isso tudo uma merda!!
Hering nunca vai ter respeito no Brasil!!
fábrica sem lógica do caramba!!

Caio Machado disse...

Não é necessário apelar também né pessoal... Pelo que eu sei quando se monopoliza o mercado não é necessário se preocupar muito com a divulgação e sim em se manter a qualidade. A Bends apareceu para que essa parte de contato com o cliente ainda adormecida na Hering surgisse e creio que não seja fácil se estabilizar, pois a Bends trabalhava muito bem nesse aspecto. O lance é que agora nós os gaitistas ficamos mal acostumados após a perda da Bends e obviamente necessitamos que a Hering retome esse zelo, que antes mal existia. E se tudo correr como o Marcio disse a coisa tende a melhorar e muito, mesmo que leve tempo. Pensem com sensatez e não vamos vulgarizar o pouco espaço que temos sobre gaita por pouca coisa né? Se o próprio Marcio diz estar aberto a sugestões devemos aproveitar a deixa. Abraço!

Marcio Scialis disse...

Então, só uma questão: temos aí a Hohner, a Suzuki, a Lee Oskar... Pelo menos essas três têm uma ótima aceitabilidade aqui no Brasil. Portanto, a meu ver, não há monopólio.

Kleber disse...

Pelo histórico, em certos pontos deficitários, da Hering e o tamanho do impacto causado pela Bends, duvido muito que a Hering mantenha a mesma postura de atenção aos clientes do que se a Bends tivesse em funcionamento.

Tive más experiências com gaitas Hering pela sua fragilidade e dificuldade para iniciantes. Minha Suzuki EasyRider viu a aquisição e a inutilização de umas 3 Hering. Assim como só vi naquela que eu não estava tão mal assim.

Tornei-me fã das Suzuki e das Bends e lamento agora só ter a disposição as Importadas, pois Hering, nunca mais.

 
◄ Design by Pocket