Pequena resenha de Humbug do Arctic Monkeys

domingo, 9 de agosto de 2009


Já que todo mundo fez uma resenha sobre o novo álbum da minha banda favorita também resolvi publicar a minha! Bem posso dizer que a expressão "não se mexe em time que está ganhando" serviria bem, ou pelo menos se aplicaria pela segunda vez na banda. Não posso dizer que a banda sofreu uma mudança drástica em sua sonoridade porque isso já aconteceu antes com a saída do Andy Nicholson e nem por isso se causou tanto alarde, que alias na minha opinião só aconteceu pela expeculação feita em cima do Humbug, "nossa Josh Homme vai produzir!", "meu Deus influências de Black Sabbath", bobagem, a banda já teria se descaracterizado antes. Pois bem o que posso falar do albúm? Muita "evolução", muito experimentalismo, mas pouco proveito da capacidade da banda. Poderia até fazer apologia a fase "viajada" dos Beatles, mas seria forçar a barra, o negócio é que a banda perdeu toda sua essência. Mesmo por minha fidelidade como fã me sinto insatisfeito a ponto de ficar desapontado tanto pelo lado dos Monkeys e tanto pelo lado de Josh Homme, que pra mim é uma das mais talentosas pessoas desse planeta, sem exageros. Não diria que ficou um albúm ruim, ficou bem legal, interessante em alguns aspectos, mas com certeza não causou o impacto que o Whatever People Say... me causou quando eu ouvi antes, nem a empolgação que Favourite Worst Nightmare me provocou. A banda que antes possuia uma enorme energia agora afunda em riffs melancólicos e perde toda sua essência dançante. Sem sequer ter uma faixa candidata a título de hit e por mais que isso seja hypado é necessário para uma banda do porte do Arctic Monkeys, que possuía isso como uma caracteristica. Opinião é opinião e esse é meu singelo ponto de vista. No mais recomendo algumas faixas para vocês se adaptarem: Secret Door, Cornerstone e Pretty Visitors.

0 comentários:

 
◄ Design by Pocket